Share
Save

Todas as ações desenvolvidas pelo ILSI Brasil se devem à parceria entre os setores acadêmico, da indústria e do Governo. Representando o Governo, a Dra. Thalita Antony de Souza Lima, Gerente-Geral de Alimentos da Anvisa fala com exclusividade ao ILSI em Foco sobre a importante missão de disseminar conhecimento científico de qualidade no país.

Qual a relação da Anvisa com a ciência?
A Anvisa, enquanto agência reguladora, possui natureza eminentemente técnica, logo pauta suas decisões nas melhores evidências científicas disponíveis.
A regulação baseada em evidência é, inclusive, uma diretriz explicitamente estabelecida pela Anvisa para a melhoria da qualidade regulatória, conforme disciplina a Portaria 1741, de 12/12/2018. 

Como, ao longo destes 30 anos, a Anvisa tem contribuído para a evolução do ILSI Brasil?
Entendo que há uma relação simbiótica entre a Agência e o ILSI Brasil, em que ambas as instituições se beneficiam do trabalho conjunto. A Anvisa, com sua agenda de prioridades sinaliza para a sociedade os temas que precisam ser objeto de pesquisas e estudos. De outro lado, organismos como o ILSI ajudam a preencher essa lacuna, provendo a Agência com subsídios científicos importantes para a tomada de decisão.

Como você enxerga o papel do ILSI Brasil, aliado ao Governo, para promover uma discussão eficaz sobre os principais temas científicos de interesse da saúde pública?
A Agência possui uma agenda de prioridades, construída a partir de uma ampla participação dos diversos atores da sociedade, que possuem interesse direto e indireto nos diversos assuntos de interface com a proteção da saúde da população. O ILSI Brasil, por sua vez, possui um importante papel, de integração entre academia, indústria e governo. Por meio de seus Comitês e Forças-Tarefas são feitas discussões científicas, que aportam elementos à Agência sobre diversos assuntos, como a inocuidade de alimentos, aplicação da metodologia de análise de risco e o papel e a importância de nutrientes e componentes alimentares nas diferentes fases da vida.

Como, na era das Fake News, a ciência brasileira pode ajudar a combater estes tipos de notícias?
As fake news causam um desserviço à sociedade, pois podem levar à confusão, desinformação e preocupações infundadas sobre diversos assuntos. Por isso, a ciência, possui um papel fundamental de combatê-las, por meio do aporte de uma base sólida e confiável, que permita uma discussão transparente e bem fundamentada.

Gostaria de destacar alguma ação específica do ILSI Brasil nos últimos anos que tenha sido de extrema relevância para o setor?
O ILSI contribuiu, historicamente, em diversos processos e atividades da Agência.  Destaco a participação do Instituto nas reuniões do Grupo de Trabalho do Codex Alimentarius sobre Nutrição e Alimentos para Fins Especiais e no processo regulatório de Suplementos Alimentares, que representou um avanço importante para o setor produtivo e para o cidadão, com melhoria da qualidade, segurança e eficácia dos produtos.


Sobre
Thalita Antony de Souza Lima
Gerente-Geral de Alimentos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária
Thalita é nutricionista, graduada pela Universidade de Brasília (UnB), Especialista em Qualidade em Alimentos também pela UnB, Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária pela Fiocruz e mestre em Administração Pública pela FGV.

Ingressou na Anvisa em 2005, possuindo 15 anos de experiência na área de alimentos. Em dezembro de 2015, foi nomeada Gerente-Geral de Alimentos, cargo que ocupa até o momento.